“EPORIFRUTAS”: O negócio de família que cresceu até navegar nos cruzeiros

Home/Imprensa, Imprensa 2019, Inicio/“EPORIFRUTAS”: O negócio de família que cresceu até navegar nos cruzeiros

“EPORIFRUTAS”: O negócio de família que cresceu até navegar nos cruzeiros

| Dinheiro Vivo| A aposta na cor de laranja não engana quanto às origens. Mas esta família holandesa há muito que fez de Portugal a sua casa e não tem qualquer intenção de mudar. A Eporifrutas nasceu quando nos anos 80 se percebeu as oportunidades que podiam ser exploradas no mundo das verduras para exportação. Na década de 90, a empresa cresceu ainda mais e atualmente exporta 30% dos seus produtos, com o negócio de fornecimento dos cruzeiros a tornar-se mais importante.

“Nós viemos para cá em 1983. Do lado da minha mãe, a família tem agricultores e fruticultores na Holanda. Portugal ainda não fazia parte da Comunidade Europeia e era um país com grandes oportunidades, sobretudo para a criação de verduras para exportação… E foi assim que tudo começou. É um negócio de família”, contou Maikel Brands. É um dos três irmãos que estão na empresa, dedicando-se à vertente comercial. Um faz parte da administração e o mais novo está na logística.

“Quando começámos era produção e exportação. Exportávamos mais maçãs, mas também tomate- -coração-de-boi, feijão-verde… O boom aconteceu mesmo a sério no princípio dos anos 90. Deixou-se um pouco a produção e começou-se a ver que havia um interesse grande – como Portugal não produzia o suficiente – de fazer algumas importações. Estivemos ligados a algumas cadeias de supermercados, nas quais distribuíamos o nosso produto”.

No presente, a Eporifrutas tem uma média de 650 produtos frescos diferentes todos os dias. Pode-se encontrar frutos exóticos, ervas aromáticas, mas, segundo Maikel Brands, há uma forte aposta em citrinos, tomate (cerca de 30 variedades), melões e melancias. “É o que representa cerca de 50% a 55% das nossas vendas”.

A Eporifrutas tem a sua sede no Mercado Abastecedor da Região de Lisboa e Brands considera que a empresa tem “uma área com alguma expressão”, com um pavilhão de 3600 metros quadrados, o entreposto e cerca de 1100 naquele que tem postos de venda.

Conta ainda com um armazém na zona oeste e outro na Holanda, além dos escritórios em Pamplona e uma filial na Madeira. O responsável referiu que o “volume de negócios da Eporifrutas ronda os 35 milhões de euros de vendas anuais”. “Neste ano vamos ter um crescimento de 12% e todos os anos temos vindo a crescer um bocadinho”.

A empresa emprega 56 pessoas e como não faz a sua própria produção, a Eporifrutas trabalha com cerca de 50 agricultores por todo o país e alguns em Espanha. “Produzem em exclusivo para a minha casa”, assegurou Maikel Brands, que quer alargar o negócio, com algum enfoque na exportação.

“Estou a tentar crescer dentro dos clientes que tenho. Num dos nossos clientes de cruzeiros, um gigante de turismo, ainda há muito espaço para crescer ali dentro. Neste ano tivemos mais dois navios que temos acompanhado todo o verão, neste momento são oito e para o ano a ver se consigo crescer mais quatro”.

E os cruzeiros são uma área de destaque na Eporifrutas. “Os cruzeiros sempre fizeram parte da história da nossa casa. Só que em 2009, com os supermercados a alargarem a sua rede, havia mais concorrência, e nós decidimos retirar-nos desse circuito comercial e dedicar-nos com mais quantidade nos cruzeiros”.

Conversas Grupo SIMAB/TSF/Dinheiro Vivo

|https://www.dinheirovivo.pt/iniciativas/negocio-familia-cresceu-ate-navegar-nos-cruzeiros/?fbclid=IwAR1cJbq2i1tvR6PUtT9cZzBaGelGyIRHvmKiM3NzeIPS9nSq5FGJmlDRKzU|

(O espaço “Conversas com… Grupo SIMAB”, entre as 8h00 e 9h00 de segundas e quartas-feiras na Rádio TSF e ao sábado no jornal económico “Dinheiro Vivo”, é patrocinado pelo Grupo SIMAB).

2019-11-07T15:22:11+00:00 Outubro 9th, 2019|

About the Author: