SIMAB e Santiago (Cabo Verde) cooperam na modernização do Agronegócio

Atualizar o diagnóstico do setor agroalimentar na Ilha de Santiago e definir a implantação e gestão de mercados abastecedores que possam integrar uma plataforma logística, uma central de compras, e um parque industrial nesta região de Cabo Verde, são objetivos do memorando de entendimento agora estabelecido entre a SIMAB, a Câmara Municipal de Santa Cruz e a Associação de Turismo de Santiago.

O documento – subscrito a 31 de outubro pelo CEO do Grupo SIMAB, Rui Paulo Figueiredo, pelo Presidente da Câmara de Santa Cruz, Carlos Alberto Silva, e pelo Presidente da Associação de Turismo de Santiago, Eugénio Inocêncio – refere, de igual forma, a articulação daqueles equipamentos com uma incubadora de empresas e com os projetos-piloto em curso no domínio da regeneração urbana e do desenvolvimento económico e social da ilha de Santiago, a par de atividades de promoção turística, de que é exemplo a Feira da Banana.

A cooperação no desenvolvimento do comércio internacional, em particular entre os operadores instalados nos mercados abastecedores/centrais de compras, mas também ao nível do comércio eletrónico e da possível instalação de espaços comerciais e pavilhões de alguns países nos mercados abastecedores e centrais de compras de outros países, são intenções deste acordo de colaboração.

Enunciando as áreas técnicas que afirmam a SIMAB no contexto internacional da conceção e gestão de mercados grossistas e retalhistas, a cláusula sexta do documento enfatiza, entretanto, a cooperação das três entidades na atração de parceiros internacionais, «portugueses e de outras nacionalidades, que possam criar valor para os projetos em apreço».

As três entidades comprometem-se também a partilhar experiências para obter o apoio de organizações internacionais, «para que os Governos nacionais e locais possam garantir boas práticas comerciais, alimentação saudável, segura e de qualidade, a bom preço; desenvolver programas de melhoria e eficiência logística, assim como de modernização e competitividade dos canais tradicionais de comercialização de alimentos; e desenvolver padrões de qualidade».

De acordo com os considerandos do protocolo, o ambiente comercial da Ilha de Santiago caracteriza-se pela «produção e comercialização heterogénea de produtos hortofrutícolas, segundo padrões culturais e costumes alimentares, que carece de apoios para a sua intensificação, bem como para a sua modernização em termos logísticos, industriais, comerciais e integração nas operações de regeneração urbana, bem como na promoção do turismo e na substituição de importações por produção nacional».

Esta é a razão porque – segundo os subscritores – importa desenvolver programas de modernização do fornecimento alimentar para melhorar as infraestruturas de produção e operação, custos de armazenamento e operação, perdas de produto, competitividade, segurança, e inovação e modernização da operação comercial.

Quanto à Associação de Turismo de Santiago, trata-se de uma entidade com forte implantação nos nove municípios da Ilha de Santiago, tem estado a desenvolver conceitos e projetos relacionados com o desenvolvimento económico e social da  região, designadamente em domínios que incluem, não apenas a promoção turística, mas a regeneração urbana, o fomento da produção agrícola, certificação de produtos e estabelecimentos hoteleiros e de restauração, modernização da comercialização e industrialização, melhoria da operação e das instalações que lhe dão apoio ou o fomento do empreendedorismo.

A SIMAB é um grupo empresarial que presta serviço público à cadeia alimentar, promoveu a instalação e gere, em Portugal, uma rede nacional de mercados grossistas assumida como um conjunto estratégico de centros logísticos modernos de distribuição agroalimentar, centros económicos-chave no apoio à produção e organização interna e modernização do comércio.

Para além da gestão da rede nacional de mercados, desenvolve uma atividade de assessoria no contexto nacional e internacional, onde a qualidade do trabalho e o valor acrescentado dos seus projetos técnicos ganharam reconhecimento.

2018-11-16T17:00:57+00:00